A LUTA PELA LIBERDADE NOS PAÍSES ÁRABES!


OBSERVEMOS ESTES TÍTULOS DE REPORTAGENS DE VÁRIOS JORNAIS E IMAGENS: Governo de Kadafi luta contra forças rebeldes;

A receita liberal é uma saída para o Oriente Médio?

Revoluções do Oriente Médio enfraquecem a al-Qaeda e o Irã
O fantasma da revolução no Oriente Médio
Protestos no Kuweit visam saída do primeiro-ministro
Será que o problema está no Islã?

Onda de protestos no Oriente Médio pedindo governos mais democráticos faz com que questionemos o por quê de as revoltas terem demorado tanto 

Milhares protestam contra o governo no Iêmen, Bahrein e Omã

Manifestantes saíram às ruas de cidades dos dois países para exigir reformas políticas

Preces levam a novos protestos no norte da África e Oriente Médio

















O bem mais precioso do homem é a liberdade! Ela moveu a vida humana desde o início. Foi lutando por ela que os impérios caíram, seja os mais poderosos! Jesus calou no coração humano por causa  da sua mensagem de liberdade, o profeta mohamed também selou a paz entre seus irmãos dando testemunho da fé em Allah, repleta de libertação! O que vimos no Oriente Médio e Norte da África, é justamente esta ânsia de liberdade do homem, de falar o que pensa e ter a liberdade de optar pelo destino de seu país. Cansou-se de viver sob domínio de ditadores, que tolhiam a liberdade humana. Chega Kadafi, chega Mubarak, Chega Saleh, chega Ahmadinejad! O povo árabe cansou-se de ser submisso, omisso, faminto. Os países do Ocidente, que aceitavam estes governos, apoiando-os, agora percebem que o povo destes países, exige democracia, coisa natural em seus países,  não há bandeira de luta nestas revoluções por islamismo, nem por fundamentalismo.  A luta que se vê possui a bandeira do orgulho de ser árabe e de poder participar do destino de seus países.  É um exemplo que recebemos dos árabes, pois democracia  tornou-se para nós ocidentais,  palavra esvaziada de sentido. A liberdade que experimentamos é tão banalizada,  que não sabemos como usá-la. Perdemos a noção do que seja participar. Nos calamos diante de escândalos políticos, de corrupções diversas, de verdadeiros atentados à vida, não denunciamos, não nos organizamos, não protestamos. Vamos aceitando. O povo árabe também calou-se por vários anos, mas opressão tem fim, veja o exemplo da idade média na Europa, os servos trabalhadores exigiram melhoras em suas vidas, promovendo as revoltas camponesas do século XIV,  Espartacus é o nome de um escravo do Império Romano, que liderou uma multidão contra a opressão romana, no Brasil da década de 60, milhares de estudantes perderam a vida exigindo democracia durante o período militar. Agora no Oriente Médio, cidadãos exigem participação na vida política do país. E nós, ocidentais, até quando vamos aceitar essa falsa democracia, e de fato participar, modificando o caminho de nossa história? Posto aqui a música  " Pra não dizer que não falei das flores",  de Geraldo Vandré, do período trágico de  1968, a fim de que vejam o quanto o povo brasileiro foi altineiro, como o povo árabe está sendo hoje e que não devíamos ter perdido esse caráter de contestar e participar, mudando o rumo da história! 


video
De:  | Criado em: 13/01/2008



0 comentários: