Analisando letras de músicas polêmicas!

Vamos interpretar a música da Banda Legião Urbana:  Indios?
Esta música é maravilhosa de ouvir e de entender. 













Eis a letra: 


Índios Legião Urbana
Quem me dera, ao menos uma vez,
Ter de volta todo o ouro que entreguei
A quem conseguiu me convencer
Que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Explicar o que ninguém consegue entender:
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
E fala demais por não ter nada a dizer

Quem me dera, ao menos uma vez,
Que o mais simples fosse visto como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês -
É só maldade então, deixar um Deus tão triste.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta prá mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do inicio ao fim
E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz ao menos obrigado.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Como a mais bela tribo, dos mais belos índios,
Não ser atacado por ser inocente.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta prá mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim
E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.


http://www.vagalume.com.br/legiao-urbana/indios.html#ixzz1FHCetSmU





O que podemos entender de suas complicadas estrofes...
No primeiro momento, o autor - Renato Russo -  se coloca na visão do índio, que diria: " ah se eu pudesse ter de volta todo o ouro que entreguei a quem me conseguiu me convencer que era prova de amizade...." O que ele quis dizer neste início é sobre o encontro entre os primeiros habitantes do Brasil, que acreditando na amizade dos portugueses, entregou seu ouro, ou seja, a madeira pau brasil, a terra, o conhecimento da terra que viviam, enfim,  riquezas da época Colonial em  troca de uma amizade que eles pensavam existir. 
Ouro e prata,  foram explorados verdadeiramente, somente após quase 300 anos de colonização (no século XVIII). Quanto ao fato de cortar pano de chão de linho nobre ou pura seda, o autor refere-se ao fato que os portugueses retirarem estas riquezas como se essas não tivessem valor, como se fosse pano de chão e não pura seda e linho puro, coisas valiosas na época, no comércio europeu. 
Quanto ao fato do futuro não ser mais o que era antigamente, o autor quis dizer que o futuro dos índios seria bom, se os portugueses não viessem a alterá-lo, com a influência de sua cultura exploradora capitalista, oposta a cultura deles, de ver a terra como uma irmã. 
O autor, assume suas próprias idéias e faz uma critica a cultura capitalista quando diz:  quem tem mais,  "quase sempre se convence que não tem o bastante"....devido ao circulo acumulativo das sociedades capitalistas. 
Na sociedade que vivemos, pautada pelo capital, é o mais simples que é valorizado ou o mais importante ? Sua reflexão nos dá a resposta. Note que na lógica de Jesus Cristo, o mais simples é o mais importante! 
E por falar em Cristo,  o autor se coloca no lugar do índio que tenta entender os homens " brancos" Ensinam-lhe que Deus esta em tudo, mas ninguém lhe diz obrigado, que Ele -  a salvação dos homens -  foi morta pelo próprio homem, como podem ter matado o próprio Deus? E como este Deus , mesmo sabendo que isto iria ocorrer, aceitou morrer por nós? 
Na estrofe: " nos deram espelhos e vimos um mundo  doente" , o autor faz uma alusão ao fato de que no início da colonização, os portugueses trocaram espelhos por trabalho escravo com os índios. A cultura do índio se torna inocente, quando eles não conheciam a ambição do português na busca do enriquecimento.  E este é o mundo doente, que temos ainda hoje...um mundo de exploração intensa das riqueza do solo, da natureza e dos próprios homens! 
Assista ao vídeo com esta  rica letra de Renato russo, com a Banda Legião Urbana! 
video





19 comentários:

  • Anônimo | 12 de junho de 2012 20:41

    é.. essa é a parte mais superficial da letra, né? Por isso Renato era tão maravilhoso: suas músicas têm camadas!

  • Rafa | 28 de abril de 2013 02:40

    Analise pequena, a letra tem muito a dizer, a letra pode ser aplicada a diversas situações atuais e pessoais ou não. afinal quem nunca entregou o ouro a quem não merecia? Quem nunca pelo menis compartilhou sua culpa com Deus ou com o acaso? quem nunca sofreu sozinho? quem nunca quis mais do que aquilo que se tem? quem nunca?

  • pensamento_e_reflexao | 28 de junho de 2013 16:53

    Rafa, se você quiser enriquecer minha pequena análise, sinta-se a vontade, ou mesmo faça em seu blog, se o tiver, e me avise que peço para os visitantes daqui visitá-la também, sou da seguinte opinião, se fez uma crítica, faça outra e ai sim poderemos ver o que se acrescentou!

  • Anônimo | 17 de julho de 2013 17:55

    ótima análise sobre a música ...

    Más na parte que você pergunta por que Deus sabia que iria morrer.
    Mas aceitou, pode-se ter uma só explicação...
    Deus ama tanto o mundo que doou seu uma parte de si(JESUS seu FILHO, que também, Possui a mesma essência) para todo aquele que que nele (DEUS e a morte de seu filho por nós) acreditar (crer) não pereça(morra sem salvação,mas, tenha a vida eterna.
    Abraço e parabéns pela Síntese !

  • Anônimo | 17 de julho de 2013 17:58

    ótima análise sobre a música ...

    Más na parte que você pergunta por que Deus sabia que iria morrer.
    Mas aceitou, pode-se ter uma só explicação...
    Deus ama tanto o mundo que doou seu uma parte de si(JESUS seu FILHO, que também, Possui a mesma essência) para todo aquele que que nele (DEUS e a morte de seu filho por nós) acreditar (crer) não pereça(morra sem salvação) mas tenha a vida eterna.
    Abraço e parabéns pela Síntese !



    *corrigindo (:

  • Anônimo | 17 de setembro de 2013 10:51

    gostei da analise,foi boa!! mas poderia falar um pouco mais, pois a musica tem muito mais prara explorar!!
    mas nao quer dizer q nao gostei, a analise foi muito boa!

  • pensamento_e_reflexao | 24 de setembro de 2013 14:13

    A questão é, anônimo, que a parte que vc citou acima faz sentido a quem crê no Cristianismo, aos índios era incompreensível um humano "matar" seu Deus...O índio daquela época jamais mataria seu deus!

  • pensamento_e_reflexao | 24 de setembro de 2013 14:19

    Mas sério, estou gostando dessa riqueza de discussão, e reforço, se quiserem colocar novos questionamentos, este blog é feito pra isso mesmo, inteiração e não dominação de ideias!

  • Carlos Abreu | 14 de maio de 2014 20:44

    Adorei a análise,muito objetiva,mesmo sendo da opinião que deveria ser mais explorada,pois essa música é de uma riqueza de detalhes,como a grande maioria das composições do Renato Russo,mas você está de parabéns,e aproveitando eu gostaria de indicar uma canção de uma banda de Power metal alemã chamada Running Wild,o nome da música é FISTFUL OF DYNAMITE,do Álbum Pile Of Skulls,de 1992.Eu tenho minha base,mas gostaria de ver outras,portanto,fica a indicação.Obrigado,e mais uma vez,parabéns!!!

  • Guilherme | 22 de dezembro de 2014 12:03

    Interessante é que não se precisa entender "como um só Deus ao mesmo tempo é três", isto é uma mentira que foi infiltrada com o tempo no cristianismo. Parte das religiões pagãs como a dos antigos egípcios acreditavam e tríades de deuses e, com o objetivo de que mais pessoas fossem convertidas a igreja introduziu ensinamentos errados como o da trindade nas religiões cristãs atuais.

    Em nenhuma parte da bíblia Jesus afirma ser igual a Deus, ao contrário, sempre afirmava fazer a vontade daquele que o enviou; o chamava de Pai demonstrando sua posição inferior em comparação com o criador; e, embora existisse na forma de um deus, ou seja, uma criatura espiritual poderosa, nunca quis se fazer igual a seu Criador e Pai, conforme Filipenses 2:5,6.

    Ainda, segundo 1 Coríntios 15:24-28, Deus sujeitou todas as coisas à Jesus, mas (notem que raciocínio obvio e interessante) "quando diz que ‘todas as coisas foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas"

    Deus sujeitou todas as coisas a Jesus, exceto ele mesmo, que está em uma posição superior.

    O texto menciona ainda que o Criador dos céus e da terra e de toda criatura vivente, é Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo.

    Gente, cuidado com as mentiras religiosas!!

    Leiam e pesquisem minuciosamente a Bíblia (Atos 17:10,11)

  • Anônimo | 12 de agosto de 2016 13:14

    Mas e a parte "Eu quis o perigo e até sangrei sozinho. Entenda - assim pude trazer você de volta pra mim." Isso foi o que Jesus Cristo fez, teve uma morte injusta para justificar a morada injusta do homem no céu, por isso o Sangue dele nos levou de volta pra ele

  • pensamento_e_reflexao | 12 de agosto de 2016 14:00

    Não gostaria de debater doutrina neste momento, pra mim o importante é a análise histórica. Apresentaram aos índios um novo Deus. Desconhecido dele. E ele teve dificuldade de entender esse Deus, já que fugia de seus padrões religiosos e divindades. Mas ele só compreenderá entender Deus na pessoa de Jesus Cristo, que ao morrer injustamente pelas mãos de homens ímpios, justificou o pecado humano. Identificando-se assim ao sofrimento de Jesus, já que suas sociedades foram dominadas a chegada dos europeus e sua imposição cultural feita de forma violenta. Conhecendo este novo Deus, ele descobrem que o sofrimento e a morte seria uma libertação enfim!

  • Raiza Santos | 26 de agosto de 2016 14:30

    Guilherme ele se refere a trindade:Pai,Filho e Espirito Santo!!!

  • Anônimo | 4 de novembro de 2016 22:42

    Nao gostei da analise, nao tem nada haver com capitalismo, o proprio autor explicou essa letra fala sobre traicao, a traicao dos portugueses para o indio, na frase "eu quis o perigo e ate sangrei sozinho, entenda" fala sobre a traicao que cristo sofreu, o autor da analise deve ser esquerdinha e doutrinado pelo seu professor de historia e sociologia.

  • pensamento_e_reflexao | 5 de novembro de 2016 03:14

    Quando se é anônimo é complicado responder, espero que vc leia minha resposta. Primeiro vc tem o direito de não gostar. Eu tenho direito de fazer a análise como eu desejar. Mas vc não tem direito de criticar minha visão de mundo, enquadrando meu pensamento( de esquerda) e se eu fosse o problema era somente meu. Sou livre para escolher meus posicionamentos políticos. Não de esquerdinha doutrinando ninguém. Inclusive você nem precisa ler minhas postagens. Eu sou a própria professora de história e tenho formação em duas faculdades e especialização pela Unicamp, além do mais não os forcei entrar aqui. Não estou te doutrinando e a ninguém. Ao contrário gosto de pensamento divergente, não sou dona da verdade. Afinal, qual sua formação pra vir questionar meu conhecimento,anônimo?

  • Gilvan Sousa | 11 de abril de 2017 13:12

    Quem me dera ao menos uma vez, que a mais bela tribo dos mais belos índios não ser atacada por ser inocente... Nós remete à questão Síria (também).

  • pensamento_e_reflexao | 11 de abril de 2017 17:24

    Tentarei analisa-la! Obrigada pela dica!